quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Skoda Citigo




"Nosso mercado não será objeto de pirataria", diz Dilma sobre IPI

A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta quinta-feira que o aumento nas alíquotas de IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) para carros importados é uma proteção ao emprego no Brasil. Em uma fala forte, ela demonstrou que não pretende recuar na medida, que recebeu críticas até mesmo dentro do governo. 

"É uma medida a favor do emprego e contra o fato de que nosso mercado interno não será objeto de pirataria de país nenhum", disse nesta manhã em entrevista ao programa "Hoje em Dia", da TV Record. 

 
"Todas as empresas que estão queixando não produziam aqui. Estavam simplesmente montando e usando mecanismos para importar e usar o nosso mercado interno. A indústria automobilística brasileira está intacta", acrescentou. 

Ela explicou a medida como uma proteção de "empregos de qualidade". "No seio dessa medida que o governo tomou tem uma questão. Nós estamos protegendo emprego brasileiro. Eu não tenho nenhum compromisso de gerar emprego lá fora, eu fui eleita pelo povo brasileiro, então eu protejo o emprego do povo brasileiro", afirmou. 

Dilma disse ainda que tem levado mensagem semelhante aos países que visita. "Eu estive em vários países do mundo [...] Nós não somos um país de quarta categoria ou de terceira categoria, nós gostamos de respeito e damos o respeito. Podem investir aqui sim, serão bem-vindos, protegidos, acolhidos e amados, porque esse povo é muito generoso. Mas venham e produzam aqui, gerem tecnologia aqui." 

A elevação do tributo foi anunciada pelo governo federal no dia 15 e publicada no dia seguinte. A alta foi de 30 pontos percentuais nas alíquotas de carros e caminhões que tenham menos de 65% de conteúdo nacional. Antes, o IPI sobre os importados variava de 7% a 25% e, com a medida, passou para 37% a 55%. 

MONTADORAS "NACIONAIS"
 
As montadoras instaladas no país respondem por mais de 75% dos carros importados, mas apenas uma pequena parte desses veículos terá aumento de preço devido à elevação na alíquota de IPI.
Todos os carros trazidos ao Brasil por Fiat, Renault e Nissan vêm do Mercosul ou do México, com os quais o país tem acordos automotivos. Por isso, não haverá impacto da medida governamental para proteger a indústria nacional. 

Na GM, que lidera o ranking de importadores, os produtos que vêm de Austrália (Omega), Canadá (Camaro) e Estados Unidos (Malibu) representam menos de 1% das vendas, considerando os emplacamentos no acumulado deste ano até agosto. 

Os percentuais também são baixos na Peugeot (3,0%), na Toyota (4,5%) e na Citroën (6,7%). 

URUGUAI
 
Por determinação da presidente, o governo decidiu abrir uma exceção para o Uruguai e carros montados naquele país poderão ser vendidos ao Brasil sem pagar imposto maior. 

Em nota divulgada após horas de reunião com integrantes do governo uruguaio nesta semana, o Ministério da Fazenda afirmou que isso será feito "o mais breve possível". Informou ainda que os dois países acordaram integrar suas cadeias de produção para aumentar a quantidade de componentes locais nas montadoras do país vizinho. 

A decisão de liberar as importações do Uruguai vai beneficiar montadoras como a Lifan, Chery e Kia, justamente alguns dos alvos do governo brasileiro ao barrar os carros importados no país. 

Com a liberação, o aumento do IPI passou a ser criticado por pessoas do próprio governo. Segundo o Jornal Folha de São Paulo apurou, o governo não prevê recuar, mas técnicos já avaliam que a exceção aberta ao Uruguai, somada às decisões judiciais suspendendo a cobrança, fazem com que a medida se mostre inócua, já que atingirá poucas empresas e não teria tanto sentido depois da recente alta do dólar.

Super Drag Race!

video

Exceção no IPI beneficia pouco importador de carros do Uruguai

A decisão do governo brasileiro de não cobrar a alíquota maior de IPI dos veículos vindos da China e Coreia do Sul, mas montados no Uruguai, pouco beneficia a KIA, Chery e Lifan. 

Isso porque as importadoras têm baixa atividade no país vizinho e a maioria dos modelos ­--principalmente os populares, concorrentes das montadoras nacionais-- ainda vem dos países de origem.

Para a KIA, a exceção vai impactar apenas a importação do caminhão urbano Bongo. Nos últimos 12 meses, a empresa vendeu 5 mil unidades no país. Já os outros 11 carros da marca continuam a chegar da Coreia.
No caso da Lifan, a medida beneficia dois modelos: o 320 e o 620, cujas vendas no Brasil somaram neste ano 2.516 unidades, segundo dados da empresa. 

A Chery afirmou que a medida não é representativa por importar do Uruguai só 5% dos carros do modelo Tiggo. O restante continua chegando ao Brasil direto da China, assim como os modelos Face, Cielo e QQ. 

Mesmo assim, o presidente da KIA no Brasil, José Luiz Gandini, aprovou a decisão do governo brasileiro. Já a assessoria da Lifan informou que a empresa só vai comentar o assunto após a publicação do novo decreto.
A Abeiva (associação nacional dos importadores de veículos) não quis comentar.(Folha de São Paulo)

Hyundai Veloster, só para descontrair um pouco ;)


terça-feira, 27 de setembro de 2011

VW Fusca - 1957





Land Rover Series III - 1973





Importação de gasolina deve quadriplicar, segundo a Petrobras

O volume de gasolina importado pela Petrobras deve mais que quadruplicar este ano. A importação média de combustível deve subir de 7 mil barris por dia, para 30 mil.

Segundo o diretor de Abastecimento da empresa, a expectativa se deve a diminuição da quantidade de etanol na gasolina, que deve cair de 25 para 20%, a partir de outubro.

Além disso, o aquecimento do mercado também contribui para o aumento.(Band News)

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Dire Straits - Brothers In Arms


1º Encontro dos Amigos Automobilistas - Tietê - SP


JAC decide suspender fábrica e tenta reverter IPI maior com governo

No entanto, montadora continua processo de escolha de local da planta.
Instalação da unidade fabril conta com investimento de R$ 900 milhões. 

A marca chinesa de veículos JAC Motors decidiu suspender os planos de instalação de fábrica no Brasil enquanto o governo não rever a medida que elevou por um ano o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). De acordo com a companhia, o empresário brasileiro Sergio Habib, responsável pela JAC no Brasil, decidiu suspender a instalação da fábrica de R$ 900 milhões enquanto não conseguir um entendimento com o governo para a revisão da medida imposta para frear a importação de veículos.

No entanto, a JAC segue com o plano de pelo menos escolher o local de sua fábrica no Brasil até o final do ano. Isso porque, após reunião com entidade que representa importadores, Abeiva, e o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, na tarde de quinta-feira (22), Habib afirmou que tem confiança de que vai conseguir um acordo com o governo.

O anúncio do empresário ocorreu depois que a também chinesa Chery, que está construindo uma fábrica em São Paulo, obteve liminar que prorroga para dezembro a cobrança da alta de 30 pontos percentuais do IPI imposta pelo governo na semana passada .

"Para se enquadrar na legislação e não ter IPI maior, tem que ter conteúdo local de 65%. Qualquer fábrica do mundo não consegue atingir isso no primeiro ano, tem que desenvolver fornecedores", informou a assessoria de imprensa da JAC, citando Habib.

A JAC anunciou em agosto que começaria a construir uma fábrica com capacidade para 100 mil veículos no Brasil em 2012, com expectativa de conclusão em 2014.

"Não faz sentido investir R$ 900 milhões e assim que começar a fabricar nossos carros, continuarmos pagando IPI equivalente a de carro importado porque não atingimos os 65 por cento (de nacionalização)", afirmou a assessoria. "Se for para fazer todo este esforço e pagar o mesmo IPI que pagamos hoje, preferimos continuar importando", acrescentou. (Auto Esporte)

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

1º Encontro de Veículos Antigos Vila da Penha - Rio de Janeiro - RJ


JAC nacionalizou os carros na alfândega antes de alta do IPI

A chinesa JAC nacionalizou todos os seus veículos que estavam na alfândega uma semana antes do governo brasileiro anunciar o aumento do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) para carros importados.

O presidente da empresa no Brasil, Sérgio Habib, negou que tomou a decisão baseado em informações privilegiadas do governo, mas afirmou que esperava uma alteração no imposto. 

No mercado, a medida da JAC foi tida como estratégica para driblar o aumento do IPI. Assim como ela, outras empresas também se armaram contra a decisão do governo.

A KIA, segundo o presidente José Luiz Gandini, recebeu seis navios seguidos de veículos vindos da Coreia do Sul. Ele negou que a importação tenha sido feita com base em informações de que o governo aumentaria o imposto. 

Ontem, a chinesa Chery informou por meio de um comunicado que está "concentrando todos os esforços para continuar oferecendo carros completos com preços justos, qualidade e tecnologia a todos os brasileiros". (Venceslau Borlina Filho, Cirilo Júnior e Álvaro Fagundes/ Folha de São Paulo)


Encontro de Veículos Antigos em São Lourenço -MG


terça-feira, 20 de setembro de 2011

Jac Motors atinge 11% do mercado de importados

A empresa chinesa já é a segunda empresa no ranking da Abeiva, atrás apenas da Kia


A montadora chinesa Jac Motors, que começou a vender seus carros no Brasil em março, encerrou o mês de agosto com 11,18% do mercado no acumulado do ano entre as empresas importadoras de veículos no Brasil. Segundo dados divulgados nesta quarta-feira pela Associação Brasileira das Empresas Importadoras de Veículos Automotores (Abeiva), a Jac Motors já vendeu 14.459 veículos no Brasil, sendo que todas as empresas associadas à Abeiva, juntas, venderam este ano 129.281 unidades.

A Jac Motors já é a segunda empresa no ranking da Abeiva, atrás apenas da Kia, que de janeiro a agosto vendeu no Brasil 53.918 unidades. Em terceiro lugar está outra chinesa, a Chery, que há dois anos comercializa seus veículos no País. Nos oito primeiros do ano ela vendeu no Brasil 12.770 unidades, o que representa 9,88% do total de carros vendidos pelas associadas da Abeiva.

As vendas em agosto de veículos importados por empresas que não possuem fábricas no Brasil dobraram (alta de 104,1%) em relação ao mesmo mês do ano passado e cresceram 11,3% na comparação com julho. De acordo com a Abeiva, foram emplacadas 20.420 unidades, ante 10.007 em agosto de 2010 e 18.346 em julho.(Agência do Estado)

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Reviravoltas fora da pista

Por Nelsinho Piquet

No automobilismo, as coisas fora da pista às vezes mudam tão rápido quanto as condições de Spa ou Interlagos quando chega uma garoa que se transforma em chuva forte antes mesmo de o piloto terminar a volta.

Há mais ou menos um mês, aproveitei uma semana sem corridas nos Estados Unidos e tirei uma semana de férias na Europa. Revi vários amigos e tive uma longa conversa com o Bruno Senna.

Ele estava passando por um período de incerteza na Europa. Não sabia o que ia ser de seu futuro lá. As perspectivas não eram animadoras, e ele comentou que não tinha vontade de passar mais uma temporada como piloto de testes.

Falamos bastante sobre Nascar. Eu, obviamente, elogiando a categoria. O Bruno me disse que, à distância, tinha a impressão de ser um formato de corrida muito interessante e disputado. E senti que ele estava de fato com vontade de vir aos Estados Unidos antes do final do ano para conferir de perto e, quem sabe, experimentar a pilotagem na Nascar.

Desde então, as coisas mudaram rapidamente. Fico contente que tenha mudado para melhor no caso dele. Um dos pilotos do time saiu, e o Bruno aproveitou muito bem a oportunidade que teve em Spa, com uma qualificação impressionante.

Na prova seguinte, merecidamente, marcou seus primeiros pontos na F1. Garantido no time até o final do ano com um equipamento bom, ele agora tem uma perspectiva bacana para permanecer na categoria em 2012.

De longe, torço para que isso aconteça, porque o Bruno é um piloto talentoso e merece ter uma oportunidade real para mostrar isso na Europa. Mas que eu queria ele aqui nos Estados Unidos, pelo menos para testar um dos meus trucks, isso eu queria...(Yahoo)

Por identificação, Pirelli quer alterar cores de pneus em 2012

A confusão provocada pelos novos pneus providos pela Pirelli durante a temporada 2011 da Fórmula 1 fez a fábrica pensar não somente nos pilotos e equipes, mas também nos fãs. Visando um melhor entendimento do composto fornecido aos times nas provas, a empresa italiana anunciou a intenção de alterar as cores dos pneus para criar referências para os torcedores. 

A Pirelli até tentou delimitar algumas cores oficiais para seus pneus no início da temporada, com o prateado representando os pneus duros, o branco para os intermediários (estas duas, muito próximas), o amarelo para os macios e o vermelho para os supermacios. A ideia, no entanto, não foi eficaz e deixou as equipes confusas ao longo do ano, principalmente com o uso mais comum de apenas dois dos tipos de pneus - duros e intermediários. 

Por conta disso, a fornecedora oficial de pneus da F1 projeta uma mudança para a próxima temporada, pensando não só nas cores a serem utilizadas no próximo ano, como na forma (desenho) como os pneus serão marcados. 

"Acho que devemos ter uma certa variância aqui, e precisamos melhorar a marcação dos pneus, principalmente nos pneus duros e intermediários com o prateado e o branco", afirmou Paul Hembery, diretor de Esportes a Motor da Pirelli, em entrevista ao diário britânico Autosport

"Nós precisamos diferenciá-los e dar mais cores, para que os pneus sejam reconhecíveis quando estiverem sendo utilizados. Estamos trabalhando nisso. Não temos a solução ainda, e talvez façamos uma votação para que o público decida as cores da Pirelli no próximo ano", anunciou. 


Hembery admitiu que a principal questão a ser resolvida é a maneira como aplicar as cores na parte lateral dos pneus de forma visível. 

"Isso está mais em discussão que as cores, que poderemos decidir depois. Isso parece simples, mas quando você tenta implementar o desenho em uma superfície curva. Não existe muita gente no mundo que faz isso, você tem que inventar (o desenho) sozinho e colocá-lo por si mesmo, mas estamos trabalhando nisso", explicou.

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Engenheiro químico considerado 'pai' do biodiesel morre em Fortaleza

O engenheiro químico e pesquisador cearense Expedito José de Sá Parente, 70, considerado o pai do biodiesel, morreu na madrugada desta terça-feira, em Fortaleza. 


Ele estava internado havia um mês e três dias no Hospital São Carlos por complicações de uma diverticulite. Ele sofreu uma hemorragia seguida de infarto e não resistiu. Será velado na Funerária Ethernus, na capital cearense, e seu corpo cremado nesta quarta-feira. 

Expedito Parente era natural de Fortaleza, formado em engenharia química pela UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), pós-graduado em tecnologia química na França e na Alemanha e ex-professor da UFC (Universidade Federal do Ceará). 

Ele começou a desenvolver pesquisas em biodiesel na década de 70 e foi autor da primeira patente mundial do biodiesel, em 1980. Por isso é considerado um dos mais importantes pesquisadores na área de biocombustíveis no mundo. 

Atuava também na empresa de base tecnológica e referência mundial em combustíveis alternativos Tecbio, da qual era presidente. Seu trabalho foi reconhecido pelas Nações Unidas, governo norte-americano e por empresas como a Boeing e a agência espacial Nasa. 

A presidente Dilma Rousseff divulgou nota e lamentou a morte. "Expedito José de Sá Parente, professor e pesquisador cearense, criou o biodiesel, motivo de orgulho para todos nós, brasileiros. Sua descoberta, patenteada no Brasil, teve amplo reconhecimento mundial e importância decisiva para o futuro do país", diz um trecho.(Paola Vasconcelos - Folha de São Paulo)

Fórmula Superliga tem etapas brasileiras canceladas

A organização da Fórmula Superliga decidiu cancelar as duas etapas sul-americanas do campeonato de times de monopostos. Por um problema no circuito de Goiânia, as duas provas que seriam disputadas no Brasil no próximo mês de outubro foram vetadas pela direção da competição.


De acordo com a alta cúpula da Fórmula Superliga, os mantenedores do Circuito de Goiânia afirmaram que não terão condições de adaptar a pista, de 3,81 km de extensão para a categoria a tempo da primeira prova, marcada para o final de semana dos dias 8 e 9 de outubro.

Como não houve tempo hábil para que uma alternativa para a situação fosse encontrada, a entidade decidiu que a prova seguinte, também em Goiânia nos dias 15 e 16 do mesmo mês, fosse cancelada. Esta seria a primeira vez que a Fórmula Superliga viria à América do Sul, fator bastante comemorado pela organização do torneio até então. Contudo, o entusiasmo virou lamentação.

"Infelizmente o tempo correu contra nós no transporte de carros e equipamentos pelo Oceano Atlântico. Para uma operação vinda do continente europeu, é simplesmente muito arriscado enviar todos para lá sem ter a certeza de que Goiânia poderá receber a corrida. Também é injusto com os pilotos e equipes que procuraram informações a respeito desse assunto", afirmou o diretor da categoria, Robin Webb.

"Eu sei que os nossos colegas no Brasil estão tão frustrados quanto eu estou realista, mas não havia outra decisão satisfatória a ser considerada por nós. Quero deixar claro, no entanto, que isso não afeta de nenhum modo as chances de o Brasil receber uma corrida na próxima temporada", sentenciou o dirigente.

Antonio Pizzonia é o único representante brasileiro na Fórmula Superliga em 2011. Até a temporada passada, ele representava o Corinthians no campeonato mundial de automobilismo para times de futebol - hoje em dia o ex-piloto da Fórmula 1 corre com um selo próprio, depois que o clube paulista deixou o projeto.(Terra)

Land Rover com esteiras


terça-feira, 13 de setembro de 2011

CONVITE do OPALA CLUBE INDAIATUBA!


Convido os amigos e amantes do CHEVROLET OPALA a participar do nosso ENCONTROS MENSAL do OPALA CLUBE INDAIATUBA!  - Domingo18/09 a partir das 9:00 da manhã! - Local - HOT BAR BUGUERIA, Endereço: Avenida Engº Fábio Roberto Barnabé, 151 - Em frente ao estacionamento do Parque Ecológico! 
SEMPRE NO PENÚLTIMO DOMIGO DO MÊS! PARTICIPE, TRAGA SEU OPALA ou CARAVAN!  
ACESSE o NOSSO SITE WWW.OPALACLUBEINDAIATUBA.COM.BR  e CONFIRA os EVENTOS!
Sobre o LOCAL : Bem Estruturado com BAR e RESTAURANTE, Banheiros e Muito espaço para receber todos os AMIGOS!
   
ABRAÇOS e MUITO OBRIGADO!
ATÉ DOMINGO GALERA!
Rafael Rossino
OPALA CLUBE INDAIATUBA
E-mail: rafarash@hotmail.com


Chevrolet Cruze partirá de R$ 67 900

Sedã médio sucessor do Vectra será oferecido nas versões LT e LTZ

A Chevrolet informou neste domingo (11) os preços oficiais do Cruze para o Brasil, modelo que substitui o Vectra e passará a ser o sedã médio da marca no país. Com câmbio manual, o Cruze LT será tabelado em R$ 67.900.
 
Na mesma versão, porém com caixa automática, o valor sobe para R$ 69.900. Com o acréscimo de bancos de couro, o preço atinge R$ 71.900. Acima dela estará a opção top de linha LTZ, tabelada em R$ 78.900.
No Brasil o Cruze contará com um novo motor 1.8 16V bicombustível e, desde a versão LT, trará trio elétrico e quatro airbags, dentre outros itens. Confira, em breve, uma matéria completa sobre o modelo com nossas primeiras impressões ao volante.(Carro Online)

domingo, 11 de setembro de 2011

Arrancadão ao vivo!

6º Encontro do Veteran CAr Club do Brasil - Treze Tillias -SC


Vettel vence mais uma!!!!

Vettel já pode ser campeão em Cingapura.


O alemão Sebastian Vettel venceu com facilidade o Grande Prêmio da Itália e ficou muito próximo do bicampeonato mundial de Fórmula 1. Com a oitava vitória no ano, Vettel agora tem 112 pontos de vantagem sobre o novo vice-líder Fernando Alonso e, para ser campeão já na próxima corrida, em Cingapura, precisa marcar 13 pontos a mais do que o espanhol, terceiro colocado na prova - Jenson Button completou o pódio, em segundo.

Completaram a zona de pontuação, do quarto ao décimo lugares, Lewis Hamilton (McLaren), Michael Schumacher (Mercedes), Felipe Massa (Ferrari), Jaime Alguersuari (Toro Rosso), Paul di Resta (Force India), Bruno Senna (Renault), que fez seus primeiros pontos, e Sebastien Buemi (Toro Rosso). Rubens Barrichello, da Williams, foi envolvido numa colisão na largada e foi o 12º. Vice-líder antes do GP italiano, Mark Webber abandonou.

A CORRIDA

Largando da pole, Vettel perdeu a ponta para Fernando Alonso após a partida, enquanto Schumacher pulou para terceiro, seguido por Hamilton, Massa, Webber e Button. Na freada para a chicane depois da largada, Vitantonio Liuzzi perdeu o controle de seu HRT, foi para a grama e acertou Vitaly Petrov e Nico Rosberg. Para não bater em Petrov, Barrichello teve de parar o carro e Senna precisoo desviar, o que os fez perder posições.

O safety car teve de entrar na pista e os dois brasileiros envolvidos na batida aproveitaram para trocar os pneus. Na relargada, Vettel partiu logo para cima de Alonso e reassumiu o primeiro lugar com uma bela ultrapassagem na quinta volta, após colocar as rodas na grama. Mais atrás, Webber se atrapalhou ao tentar passar Massa, tocou na Ferrari, danificou sua asa e depois bateu na Parabolica antes de chegar aos boxes. Com a batida, Massa caiu para décimo.

Como Vettel disparou na ponta, a atração da corrida passou a ser a briga entre Schumacher e Hamilton. Com uma aula de pilotagem, o alemão se defendeu magistralmente ante um Hamilton surpreendentemente cauteloso. Isso permitiu a Button encostar nos dois e, numa volta só, o campeão de 2009 aproveitou uma vacilada dos adversários para subir ao terceiro lugar. Enquanto isso, Massa reagia e já era sexto, mas longe do trio.

Hamilton só conseguiu a ultrapassagem sobre Schumacher depois da segunda rodada de pit stops, quando Button já estava longe e pressionando o segundo colocado Alonso, que sofria com os pneus médios. O inglês não teve problemas para superar o espanhol, que nas últimas voltas ainda acabou atacado por Hamilton. No entanto, não houve tempo para o inglês tentar uma ultrapassagem.

Outra atração da prova foi Bruno Senna. Depois de cair para o fim do pelotão, o brasileiro se recuperou com boas ultrapassagens e já alcançou a zona de pontuação logo após a metade da prova. Após voltar em décimo de seu último pit stop, Bruno atacou Sebastien Buemi e conseguiu a nona colocação a cinco voltas da bandeirada. Foram os primeiros dois pontos de Senna na Fórmula 1.

Abandonado até pelas câmeras de TV tamanha a sua superioridade, Vettel passeou tranquilamente rumo à 17ª vitória na categoria, exatamente três anos a sua primeira vitória, pela então pequena Toro Rosso. O alemão, talvez sentindo que o bi está muito próximo, chorou copiosamente no pódio de Monza enquanto a fanática torcida italiana invadia a reta dos boxes.(Lancenet)

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Lotus Twin-Cam Powered Westfield XI





Festival de Arrancada Amador - 2011 - Campo Grande - MS



Neste domingo a família e os apaixonados por velocidade terão uma opção eletrizante para curtir: acontecerá no Autódromo de Campo Grande mais uma edição das arrancadas amadoras 2011.

O evento terá início às 12h e só terminará ao por do sol. Será uma tarde inteira de muita adrenalina.

Carros e motos, preparados ou não, se reunirão para disputar quem é mais rápido e hábil na reta de 201 metros, tudo sob a supervisão de uma equipe de segurança, socorrista de plantão, além do constante auxílio do Corpo de Bombeiros.

Para participar do amador os veículos deverão estar devidamente documentados junto ao DETRAN, os motoristas com a CNH dentro do prazo de validade, além do uso obrigatório do capacete.

Quem quiser assistir o valor do ingresso é de R$10,00 por pessoa.



Maiores informações poderão ser obtidas pelo telefone (67) 8445-6202 ou através do email: contato@velocidadems.com.br

Massa diz que está incomodado com o jejum de vitórias

Sem ter conquistado nenhum pódio ainda nesta temporada, Felipe Massa disse em Monza, onde neste domingo acontece o GP da Itália de F-1, que a falta de resultados o incomoda bastante. 


"Claro que minha vontade é vencer todos os finais de semana e quando isso não acontece eu fico incomodado", disse o brasileiro, cuja última vitória na categoria aconteceu no GP Brasil de 2008. 

"O que eu posso fazer é trabalhar mais para conseguir um bom resultado. E é justamente isso que tenho tentado fazer. Estou trabalhando e lutando para voltar a ter bons resultados". 

Depois de um final de semana decepcionante na Bélgica, quando largou em quarto e chegou apenas em oitavo, Massa disse esperar por um melhor desempenho diante da torcida ferrarista. 

"É importante que o carro aqui em Monza seja bom não só na velocidade de reta, mas que freie bem e que ataque bem as zebras. Espero que a gente consiga encaixar tudo e tenha um excelente carro". 

Sem ter conquistado nenhum pódio ainda nesta temporada, Felipe Massa disse em Monza, onde neste domingo acontece o GP da Itália de F-1, que a falta de resultados o incomoda bastante. 

"Claro que minha vontade é vencer todos os finais de semana e quando isso não acontece eu fico incomodado", disse o brasileiro, cuja última vitória na categoria aconteceu no GP Brasil de 2008. 

"O que eu posso fazer é trabalhar mais para conseguir um bom resultado. E é justamente isso que tenho tentado fazer. Estou trabalhando e lutando para voltar a ter bons resultados". 

Depois de um final de semana decepcionante na Bélgica, quando largou em quarto e chegou apenas em oitavo, Massa disse esperar por um melhor desempenho diante da torcida ferrarista. 

"É importante que o carro aqui em Monza seja bom não só na velocidade de reta, mas que freie bem e que ataque bem as zebras. Espero que a gente consiga encaixar tudo e tenha um excelente carro".(Folha de São Paulo)

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Dodge Journey 3.6 V6 chegará por R$ 110.000

Novo motor Pentastar será usado nas versões RT e SXT a partir de outubro deste ano

Conforme o site Carro Online, a partir de outubro deste ano o Journey ganhará o novo motor Pentastar usado nos Estados Unidos. Este propulsor, um 3.6 V6, é feito inteiramente de alumínio e desenvolve 283 cv e 35,6 mkgf de torque. A maior prova desta mudança é que as lojas da marca não possuem mais nenhuma unidade na versão SXT do SUV à venda.

De acordo com as informações obtidas com os concessionários da Dodge, o preço do Journey também passará por algumas alterações. Está previsto um aumento de R$ 10.000 para a nova geração do SUV. Assim, a versão RT passará a custar R$ 118.000 e a SXT, R$ 110.000. Também haverá pequenas mudanças no visual, como atualizações na grade frontal, remodelação do painel de instrumentos e novas lanternas.

Hoje, o Dodge Journey é vendido nas versões SXT (R$ 99.900) e RT (107.900). Ambos levam o mesmo motor 2.7 V6 de 185 cv desde 2008, ano em que começou a ser importado do México. Outra novidade foi a chegada do “irmão gêmeo” do SUV americano, o Fiat Freemont. Com um motor 2.4 16V de 172 cv, ele é o primeiro utilitário esportivo da marca italiana e custa a partir de R$ 81.900. 
(Carro Online)

Renault anuncia quatro novas parcerias


Chegada de Bruno Senna levou novos patrocinadores ao time

A Renault anunciou quatro novos patrocinadores para esta temporada da Fórmula 1. Essas novas parcerias ficarão com o time pelo menos até o fim do campeonato atual. A escuderia de Enstone não fez ligações com a chegada de Bruno Senna como titular, mas ficou clara a importância do piloto na negociação.

A primeira companhia anunciada foi a Embratel, que patrocina o piloto brasileiro há alguns anos. A empresa Gillette também estampará o seu logotipo nos carros preto-dourado da equipe, assim como a OGX, empresa brasileira de óleo e gás natural. A última delas é a farmacêutica Auden McKenzie.

“Estamos muito felizes em receber nada menos que quatro novos parceiros para a nossa carta comercial. Isso prova que estamos passando por uma temporada muito emocionante na Fórmula 1. Temos muito em comum com todas essas empresas, já que queremos alcançar o mais alto nível em todo o mundo. Estamos empolgados por trabalhar com eles nos próximos meses”, disse Eric Boullier, chefe da equipe.

Vale lembrar que Bruno Senna estreou como titular da escuderia no GP da Bélgica, última etapa disputada da F1 até o momento, substituindo Nick Heidfeld. Depois de se acertar com o alemão, a Renault confirmou que o brasileiro continuará na equipe como titular pelo menos até o fim do ano.(Carro Online)

VW UP!






Massa crê que DRS pode gerar chegada emocionante

Pilotos terão que estudar a melhor tática para se dar bem em uma eventual disputa no final da prova

Segundo o brasileiro Felipe Massa, as zonas de ativação da asa móvel em Monza, na Itália, proporcionarão incessantes trocas de posições em todos os pelotões da corrida.

– Acho que vamos ver um monte de ultrapassagens por causa da natureza da pista e pelo fato de nós termos duas zonas onde podemos usar o DRS – disse o piloto da Ferrari.

Para o brasileiro da Ferrari, se dois pilotos estiverem bem próximos nas últimas voltas, será melhor se preparar e entrar na última volta atrás para se valer da asa móvel para vencer a prova, explica.

– Se você estiver lutando pela vitória na última volta, essa estratégia poderia ser válida, o que faria uma corrida muito emocionante e apertada – concluiu.(Lancenet)

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Honda anuncia recall de quase um milhão de carros

A montadora japonesa Honda anunciou nesta segunda-feira um recall de quase um milhão de carros em todo o mundo em consequência de um problema no interruptor do vidro elétrico do lado do motorista.


A empresa vai reparar de forma gratuita 216.193 veículos no Japão, 255.766 na China e 297.000 em outros países da Ásia, além de 103.000 na América do Norte e dezenas de milhares no restante do planeta, em um total de 936.000 carros.

De acordo com a Honda, os mais afetados são alguns modelos da linha Fit.

O interruptor do vidro elétrico do lado do motorista apresenta uma falha de fabricação e precisa ser substituído.
A montadora anunciou que foram registrados dezenas de casos de aquecimento, mas nenhum ferido.(Yahoo)

Ford Mustang Fastback -1966