sexta-feira, 19 de outubro de 2012

"Aposentado", Schumacher fala em andar a cavalo e brincar de kart

Com a iminente aposentadoria, que vai acontecer após o Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1, no dia 25 de novembro, Michael Schumacher planeja um futuro tranquilo, longe de provas oficiais. Em entrevista organizada por um de seus patrocinadores, ele afirmou que não pretende voltar a competir profissionalmente no automobilismo, mas sim com cavalos.

"Acho que vou participar de competições de equitação. Minha esposa Corinna, que tem feito esse tipo de atividade há anos, já escolheu o cavalo certo para mim", brincou o alemão. Schumacher gosta muito de cavalos, possui um estábulo em sua casa na Suíça e foi presenteado por Corinna com um desses animais.
Sobre possíveis hobbies com mais adrenalina que a equitação, Schumacher disse que já teve um helicóptero, mas que esse era muito "limitado". Agora ele disse preferir um pequeno avião, já que esse é "como um kart no ar".
Fim definitivo no automobilismo 
Questionado se este seria um fim definitivo no automobilismo, Schumacher afirmou que não pretende voltar a correr profissionalmente, mas que seria "fácil apreciar" um fim de semana de kart. "Não está nos meus planos. Outro tipo de carro não deixaria o mesmo sentimento. Estou parando completamente. Mas é fácil para mim andar de kart em um fim de semana, e isso eu apreciaria muito", afirmou na entrevista realizada em Berlim. 
Ao falar sobre o fim da carreira na Fórmula 1, Schumacher nega quaisquer arrependimentos e afirma estar aliviado com a decisão. "É um alívio, porque eu não tenho arrependimentos, apenas alegria do que eu fiz. A partir de agora, a vida vai me oferecer uma abundância de possibilidades e estou ansioso por elas".
O piloto também ressaltou a importância de sua passagem pela Mercedes, após ter decidido retornar a maior categoria do automobilismo, ainda que assuma o seu fracasso na equipe alemã. "Se eu olhar no espelho retrovisor da minha vida, me vejo feliz e sorrindo. Eu tive duas carreiras distintas: uma em que ganhei tudo e outra em que descobri o que é perder", refletiu o piloto alemão.
"Eu aprendi a perder, isso me fez mais maduro e paciente também, em parte graças a minha idade. Hoje tenho que considerar o que fiz no geral e me sinto muito satisfeito comigo mesmo", destacou Schumacher, aos 43 anos de idade.
Com informações da Gazeta Esportiva

Nenhum comentário: