terça-feira, 1 de outubro de 2013

Acabaram com o Simca Chambord


foto-noticia-id-3181-f9
            Isso mesmo, essa triste notícia já se arrasta há décadas e nunca será esquecida, nunca será apagada e principalmente em nós antigomobilistas vai ser uma ferida aberta. Eles não poderiam ter feito isso! Não com aquele carrinho simpático, lindo, majestoso. Eles fizeram pior: acabaram com o Simca Chambord!
Os fatos se misturam, os riffs de guitarra da canção do Camisa de Vênus e o fim da produção do Simca. Não é novidade eles pararem de fazer coisa boa, bonita para entupir o mercado com o supérfluo, insosso, e sem brilhantismo nenhum. Ah, é havia me esquecido, o nome que dão a isso é consumismo. E o povo consome, não sei se é porque queriam consumir aquilo, ou se é porque aquilo existe e a mídia diz que é legal e bonito, mesmo sendo uma mentira.
Eu como antigomobilista (de escassos recursos financeiros) nunca tive a oportunidade de ver um Simca Chambord de perto, nunca ouvi seu motor funcionar, só pude namorar as fotos desse clássico da indústria automobilística nacional. Eles acabaram com o Simca Chambord!
Coincidentemente também não vi nenhum show do Camisa de Vênus, tampouco vi Marcelo Nova tocar ao vivo. Vem ao caso caro leitor desavisado do nosso cenário roqueiro que a banda Camisa de Vênus tem uma música que se chama Simca Chambord e eu, pessoalmente acho que é a banda (ou melhor, como tudo que é bom de verdade: foi) uma das melhores bandas que esse país já teve de Rock. Tudo bem que o dinossauro intitulado Marcelo Nova no auge de seus 62 anos ainda segue de guitarra em punho fazendo do microfone o condensador de suas idéias transmutadas em música. Sim, eu disse em música, música de verdade, com conteúdo, com sentido, com verdades e acima de tudo visceral.
4a5c7e643f1d6
Ele não usa a maquiagem da indústria fonográfica, não segue tendências, não se apega a moldes pré-fabricados e não se renova para agradar. Ele é como é e faz como acha que tem que fazer, assim como os belos carros de antigamente, eram como eram, sem igual, sem substitutos. Grande obra tem o Marcelo Nova já nestes longos anos de estrada que poderiam ser melhores rodados, mas não, eles acabaram com o Simca!
Acabaram com tanta coisa, até com o devido respaldo que esse grande artista deveria ter na mídia. Se bem, que na atualidade, aparecer na mídia seja sinônimo de frivolidade.
Eles fizeram pior acabaram com o Simca Chambord, mas o Marcelo Nova ainda faz o Simca rodar por aí e te levar em um passeio macio pelo bom ROCK.

Um Ford Abraço

Sabugo.

Um comentário:

Adriano Silva disse...

Tenho 44 de idade. Hoje relembrei meus tempos de criança (3/4 anos), quando andava no Simca igual ao da foto (amarelo) com meu pai. Saudade daqueles tempos.