quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Ferrari 2010


Massa e Alonso brigarão pelo título em 2010

Mesmo com o bicampeão mundial Fernando Alonso como novo companheiro de Ferrari, Felipe Massa está despreocupado com o espanhol. O brasileiro não acredita que a chegada do asturiano dará início a uma nova "era Schumacher" na equipe italiana. Segundo Massa, o status que Alonso tem na história da F1 não irá atrapalhar seu desempenho.


"O trabalho dentro de uma equipe é o contrário, é unido. O Schumacher tinha uma voz forte na Ferrari porque conquistou isso. Ele chegou, trabalhou e conquistou, criou uma equipe competitiva. Para isso acontecer e chegar nesse nível você precisa demonstrar resultado e trabalho. Não é assim que funciona (chegar e ser primeiro piloto)", afirmou Massa, em entrevista à rádio Jovem Pan.


"Não me preocupo muito com isso (primeiro piloto). A gente vê várias coisas acontecendo e não tenho que me preocupar com isso, mas com as possibilidades que tenho dentro da equipe. Via isso em 2007 com o Kimi. O Alonso é um grande piloto é um dos melhores da F1, mas a gente está na Ferrari e sempre você vai ter um companheiro forte, porque a Ferrari vai sempre atrás dos melhores. E vou fazer como sempre fiz, tentando ganhar. E com o Alonso vamos fazer um carro competitivo e dentro da pista vai depender do piloto, que é a parte boa do esporte", completou.


Sobre o ex-companheiro Michael Schumacher, heptacampeão da F1, sendo cinco títulos conquistados dirigindo uma Ferrari, Massa afirmou que deu alguns conselhos ao alemão. Na época do acidente do brasileiro, quando houve a possibilidade de o veterano voltar ao cockpit de um F1, Massa avisou Schumacher dos problemas que encontraria.


"Ele se livrou de uma boa. Até falei para ele que seria uma ótima não correr e ele disse que queria muito correr. Até dei uma olhada no gráfico dos treinos dele. E ele sofreu muito dizendo que qualquer ondulação que pegava perdia um pouco a visão e o exame disse isso. Isso foi o ponto chave para ele não correr", disse.


"Até disse 'você, super campeão, teve a chance de voltar a correr, você parou por cima, brigando por um campeonato, voltar em um carro difícil desse, não é uma boa ideia'. E ele disse 'é, agora dá para entender. Foi muito bom não ter voltado'", lembrou o brasileiro da Ferrari.


Em relação ao novo companheiro Alonso, Massa não acredita que a chegada do Banco Santander como novo patrocinador da Ferrari irá atrapalhar seus planos, já que o grupo espanhol também é seu patrocinador pessoal, assim como o de Alonso.


"Não posso reclamar do meu salário, não. O Santander também é meu patrocinador pessoal. Eu conheço praticamente todo mundo da Ferrari. Tenho uma relação incrível, o carinho que tive mostra que não é só o piloto com a equipe, é uma família. Não esperava ser tão grande assim. Chefes, presidente, mecânicos, todos", afirmou.


"No Brasil fiz uma 'pizzada' para a equipe, chamei todo mundo. Os mecânicos dividiram o dinheiro para trazer flores para minha família e agradecer o convite. Mostra o lado que isso funciona. Fiquei super satisfeito, emocionado. Nesse lado prefiro, mesmo que venha um cara importante, prefiro estar na equipe que estou do que ir para outra equipe que você tem que trabalhar no zero", disse Massa.


(Terra)

Nenhum comentário: