quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Ferrari pensa em deixar a F-1 em 2012

Presidente da equipe diz que categoria precisa se renovar

O presidente da Ferrari, Luca Cordero di Montezemolo, cogitou nesta quarta-feira a possibilidade da equipe deixar a Fórmula 1. Ele disse não gostar "dessa Fórmula 1" e acredita que a categoria "precisa se renovar, despertar interesse e reencontrar a credibilidade, com regulamentos que não mudem a cada dia".


- Temos um contrato que acaba em 2012, por isso temos tempo para avaliar o que faremos depois - disse Montezemolo em entrevista ao canal de televisão a cabo "SkyTg 24", que será transmitida nesta quarta e cujo conteúdo foi antecipado.


O presidente da Ferrari defendeu também a organização de "uma jornada de trabalho com os meios de comunicação, os patrocinadores e os organizadores para conseguir melhorar" a Fórmula 1, que qualificou de "esporte extraordinário".


Montezemolo aproveitou a oportunidade para dizer que tem grande confiança na recuperação do piloto brasileiro Felipe Massa para a disputa da próxima temporada.


O presidente da equipe italiana se referiu também ao piloto espanhol Fernando Alonso, sobre quem acredita que poderá contribuir para melhorar a equipe, graças a sua capacidade de trabalho. Montezemolo acrescentou que, com Massa e Alonso, a equipe contará com uma dupla de pilotos "muito forte".

Nenhum comentário: