segunda-feira, 22 de outubro de 2007

Sensor HALL de rotação e posição da árvore de manivelas

A complexidade dos sistemas de injeção eletrônica, deve-se a grande variedade de componentes e ao elevado número de sistemas existentes. A partir desta edição estaremos trazendo uma série de matérias que englobam o funcionamento e particularidades de diversos elementos sensores e atuadores. Abordaremos agora o sensor de rotação e posição da árvore de manivelas (sensor HALL).

Principio de funcionamento.

Este sensor, é de importância "vital" no funcionamento do sistema de Injeção Eletrônica. Está localizado no interior do conjunto distribuidor.

É utilizado pela maioria dos veículos injetados que ainda utilizam distribuidor de ignição (ignição dinâmica).
Durante a partida ou com o motor funcionando, envia sinais (pulsos negativos) para a Unidade de Comando Eletrônico (UCE), calcular a rotação do motor e identificar a posição da árvore de manivelas.
Sem este sinal, o sistema não entra em funcionamento. Sua configuração mais comum (aplicado para motores de 4 cilindros) é composta por:

O Sensor HALL é uma pastilha semi-condutora alimentada com tensão de aproximadamente 12 Volts DC.

O movimento de rotação do eixo distribuidor é transmitido ao disco giratório com 4 janelas.

Quando a abertura do disco giratório está posicionada entre o sensor HALL e o imã permanente, o sensor fica imerso no campo magnético do imã. Nesta situação é emitido um sinal negativo que gera no interior da Unidade de Comando uma tensão de aproximadamente 12 Volts DC.

Quando o disco está posicionado entre o imã e o sensor, não há contato do sensor HALL com o campo magnético e a tensão gerada é de zero Volts DC.

Em função da freqüência de variação do sinal entre zero e 12 volts DC a UCE calcula a rotação do motor.

O disco giratório pode ter 4 janelas iguais ou 3 janelas iguais e uma maior (depende do sistema em questão).

No disco de 4 janela iguais, o início das janelas, indica a quantos graus** estão 2 dos cilindros do ponto morto superior.

No disco de 3 janelas iguais e uma maior, o início da janela maior, indica a quantos graus** está o 1º cilindro do ponto morto superior.

** Esta angulação varia de acordo com o sistema de injeção.

Dica

Como verificar rapidamente o bom funcionamento elétrico da bomba de combustível, válvula(s) injetora(s), integridade da UCE e sensor de rotação HALL:

- Desconectar o conector elétrico do sensor de rotação-HALL (conector de 3 fios localizado no conjunto distribuidor).
- Com o conector desconectado, instalar um fio condutor, com uma de suas extremidades ligada ao terminal do meio do conector do sensor de rotação (lado do chicote). A outra extremidade deve ficar solta (sem encostar na massa).
- Ligar a ignição sem dar partida.
- Com a extremidade solta do fio dar rápidos toques à massa do veículo.
- Não deixar aterrado continuamente.
- Não dar muitos toques (o motor pode "afogar").

A cada toque deve ser escutado o acionamento (zunido) da bomba elétrica de combustível (localizada abaixo do banco traseiro ou próxima ao tanque de combustível).

Se o acionamento for verificado, o circuito elétrico da bomba de combustível está OK (isto não dispensa a necessidade de se fazer verificações mecânicas - pressão e vazão).

Caso não seja verificado o acionamento da bomba de combustível, verifique a continuidade do fio do meio do conector do sensor HALL (vide circuito elétrico do sistema de injeção em questão). Se o fio estiver OK e o defeito persistir, execute o teste do circuito elétrico da bomba de combustível.

Realizando esse procedimento também pode ser verificado:

- O funcionamento elétrico da(s) válvula(s) injetora(s):

Prestar atenção no barulho "clique" de abre e fecha da(s) válvula(s) durante os toques do fio à massa.
Se o acionamento for verificado, o circuito elétrico da(s) válvula(s) injetora(s) está OK (isto não dispensa a necessidade de se fazer verificações mecânicas - estanqueidade, vazão, equalização e pulverização).
Caso não seja verificado o acionamento da(s) válvula(s) injetora(s), verifique a continuidade do fio do meio do conector do distribuidor (vide circuito elétrico do sistema de injeção em questão). Se o fio estiver OK e o defeito persistir, faça o teste do circuito elétrico da(s) válvula(s) injetora(s).

- A integridade da UCE:

Quando a UCE está totalmente "queimada" ou sem alimentação, durante os toques do fio à massa não são acionada(s) nem a(s) válvula(s) injetora(s) nem a bomba de combustível.
Caso não seja verificado o acionamento da(s) válvula(s) injetora(s) nem o da bomba de combustível, verifique a continuidade do fio do meio do conector do distribuidor (vide circuito elétrico do sistema de injeção em questão). Se o fio estiver OK, faça os testes dos circuitos elétricos da(s) válvula(s) injetora(s) e da bomba de combustível. Se tudo estiver OK, faça o teste de alimentação da UCE (vide circuito de alimentação do sistema em questão). Se a alimentação estiver OK e o defeito persistir, substitua a UCE.

- O funcionamento do sensor de rotação HALL:

Se durante os toques do fio à massa são acionadas as válvulas injetoras e/ou a bomba de combustível e com o conector do sensor de rotação HALL conectado ao sensor, não se observa nenhum tipo de acionamento (durante a partida); conclui-se que o circuito do sensor de rotação HALL tem problemas. Verifique a alimentação do sensor (positivo e negativo - vide circuito elétrico do sistema de injeção em questão). Se a alimentação do sensor estiver OK e o defeito persistir, substitua o conjunto do sensor HALL.

(Injetronic)

15 comentários:

Anônimo disse...

PARABENS, MUITO BOM ESSE ESCLRECIMENTO SOBRE O SENSOR HALL, ME AJUDOU MUITO. OBRIGADO

Anônimo disse...

Legal adorei esta informacao, muito util e pratica. gostaria de saber se colocar um segredo cortando o negativo do sensor hall ocorre algum risco de prejudicar o modulo de informacao do veiculo.obrigado.
claudioborgessg@hotmail.com

Anônimo disse...

MUITO BOM ESSA EXPLICAÇAO SOBRE O SENSOR HALL, FIQUEI MUITO SATISFEITO, PELO APRENDIZADO, OBRIGADO!!!

Rodrigo Canto disse...

Parabéns pelo post, muito ilucidativo...

Estou seguidor e que venham mais informações...

Um abraço!

Rodrigo Canto

Anônimo disse...

o meu golf 97 1.8mi esta com o ponto travado nao avança sera que pode ser esse sensor,meu distribuidor nao tem avanço apenas esse sensor onde passa as janelas do eixo...

GENIVALDO disse...

MEUS PARABENS....INFORMAÇÕES CLARAS E OBJETIVAS E COM CERTEZA UTILISSIMAS NO DIA A DIA DE NÓS PROPRIETARIOS DE VEICULOS.

Anônimo disse...

Mais explicado! Impossivel. Obrigado pelas dicas. Biro-Biro Salvador-ba.

Clayton disse...

troquei meu sensor o carro funcionou mas parou de novo o que pode ser

rodrigues disse...

Muito bom,me tirou duvidas e aprendi mais uma no sistema de injeção,grato.

rodrigues disse...

Muito bom,tirou-me duvidas, e aprendi mais uma no mundo da injeção eletronica.ate.

Anônimo disse...

Muito bom me ajudou demais esse esclarecimento.Parabénspelo conhecimento e pelo interesse de passar a frente Grato

walterson disse...

parabens, muito boa essa informação, não sou mecanico mas não sou burro e assim posso me safar mais, pois caminhão p mim e mais facil vivo nele desde criança, muito obrigado pela informaçao.

Mecanica Consiente disse...

Fico satisfeito em ver informaçoes uteis e competententes como essa, frente a tanta "babozeiras" que vemos, Parabens.
Veja se pode me ajudar, porgentileza Meu Polo classic parou de funcio derrepente. Acende painel, mass não faz chekin dos instrumentos nem dar nenhum sinal de partida. A bateria tava morta os elementos, troquei,tava comisolaçao nos contatos, limpei. Após isso de solo tres vezes mas nao pegou, depois voltou novamente, não da solo, e o pior, gira a chave em poucosw segundos a bobina esta esquentando D +. O que pode ser? Já sequei minhas fontes nos neuronios. bsv1169@gmail.com. Grato.

Nilton - RS disse...

Excelente postagem,PARABÉNS E OBRIGADO!!!!

Nilton - RS disse...

Excelente postagem,PARABÉNS E OBRIGADO!!!!